NOTÍCIAS DA CAPITAL DO COOPERATIVISMO

  • Img

    Capital Nacional do Cooperativismo, Nova Petrópolis recebe Monumento à Irmandade

    O município de Nova Petrópolis/RS inaugurou no sábado (24/11), na Praça Theodor Amstad, na Linha Imperial, o Monumento à Irmandade. Com apoio da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, a iniciativa, por meio do Departamento Municipal de Cultura, celebra parcerias com cidades da República Tcheca e da Argentina e valoriza a força do cooperativismo. O lançamento do monumento marca uma década de irmandade de Nova Petrópolis com Jablonec nad Nisou, na República Tcheca, e os oito anos de irmandade com Sunchales, na Argentina.
    A escolha da comunidade de Linha Imperial para receber o monumento simbolizado por mãos estendidas e juntas se deve ao fato de que, nessa região, colonizada por imigrantes da República Tcheca, foi fundada, em 1902, a primeira Cooperativa de Crédito da América Latina, a Sicredi, elevando Nova Petrópolis à Capital Nacional do Cooperativismo.
    Em relação a Sunchales, que é a Capital Nacional do Cooperativismo no país vizinho, é uma forma de agradecer pelos saberes partilhados nos últimos anos entre as duas cidades, principalmente em termos de educação cooperativa.

    O MONUMENTO
    Obra do escultor Cristovão Hullen, o Monumento à Irmandade foi construído em arenito, tem 1,95 metro de altura e pesa cerca de duas toneladas. Depositado sobre um pedestal de concreto de 1,60 metro, totaliza mais de 3,5 metros de altura.
    O estudo da representatividade da escultura foi desenvolvido pelo Departamento de Cultura da prefeitura de Nova Petrópolis, sob coordenação do secretário-adjunto de Educação, Cultura e Desporto, Paulo Cesar Soares. As mãos estendidas e unidas do Monumento à Irmandade simbolizam a amizade, a cooperação, a ajuda mútua, o agradecimento e a fé.
    O presidente da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, Mário José Konzen, salientou a irmandade com Sunchales nos aprendizados e conhecimentos sobre cooperativas escolares e em outros ramos do cooperativismo.
    “Hoje é uma data muito importante, pois rememora e materializa uma irmandade de anos, por meio deste monumento que vai lembrar para sempre essa intercooperação, confraternização e essa convivência com as cidades da República Tcheca e da Argentina. Duas mãos que se encontram representam toda riqueza que é essa irmandade e toda essa confraternização permanente”, enfatizou Konzen.
    O evento de sábado contou com a presença de autoridades de Nova Petrópolis e de Sunchales (AR), e com a participação de grupos e entidades da comunidade de Nova Petrópolis, que realizaram apresentações de teatro por alunos da Escola Estadual Padre Amstad, e de danças pelo Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Pousada da Serra e do Grupo de Danças Folclóricas Böhmerlandtanzgruppe.

    Fotos: Luana Pellenz
    Voltar